Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Andando no Espirito .




Como fazer para não deixar de andar no Espirito?


1) SENDO FERVOROSO NO ESPÍRITO- Rm 12:11 – SERVINDO AO SENHOR. Ser fervoroso no Espírito é ser apaixonado pelo Senhor e o seu propósito.• Infelizmente, hoje a Igreja tem perdido esta paixão.





2) COMO A IGREJA TEM PERDIDO ESTA PAIXÃO?


A) Quando nós deixamos as coisas preciosas se tornarem coisas comuns.• Hoje em dia o diabo tem tirado o valor de tudo o que tem valor para Deus – Jo.10:10• O povo de Deus sempre foi conhecido pela sua alegria em toda história.• A igreja perdeu o fervor na humanização


B) Quando começamos a depender das coisas externas, de fora, e não do fluir verdadeiro de Deus – Jo.4:23-24• Para os filhos de Deus a base de tudo tem que vir de DEUS, Ele é a única fonte dentro de nós• Somos o seu templo, e temos que viver como tal• A cada manhã temos que acordar cheios do Espírito.





3) A IGREJA TEM PERDIDO A VISÃO DO PROPÓSITO DE DEUS, ELA PERDEU O ALVO.• Uma Igreja que vê o propósito de Deus com clareza é uma Igreja fervorosa – (Num.13 - 14)• Os que perdem o alvo morrem no deserto.• O alvo de Deus deve estar estampado em nós.• Hoje em dia a Igreja tem se voltado mais para a estrutura do que para as vidas.



Como restaurar a paixão pelo mover?


1) PODEMOS RESTAURAR A PAIXÃO RETORNANDO AO PRIMEIRO AMOR.• Deve ser uma prioridade – Ap. 2:4• Voltar ao primeiro amor fala de valores que se perderam• Temos que resgatar os valores perdidos• Primeiro amor é comunhão com Deus.





2) VIVA E ANDE PERTO DE GENTE APAIXONADA POR DEUS.• Jovens, olhem para pessoas apaixonadas por Deus• No trabalho, seja sócio de pessoas apaixonadas por Deus



3) NUNCA SE ESQUEÇA DE TUDO O QUE DEUS FEZ POR VOCÊ • Um exemplo negativo – o povo de Israel – Nm 12 e 14• Sl 103 – Seja sempre grato ao Senhor por tudo, e nunca se esqueça do que Ele já fez por você.


A quem adoramos ?


O primeiro enfoque que a igreja precisa ter é qual o alvo da nossa adoração. Existem muitas pessoas que adoram a adoração. Estão mais envolvidas com o produto, com a música, com o cantar do que com o ser um adorador. E isso acontece porque a igreja tem o foco errado de quem é o alvo da nossa adoração. O que Deus quer ampliar em nossa vida como adoradores: é a quem nós adoramos.
Quando Jesus responde a Satanás na tentação do deserto, Ele diz “ ao Senhor teu Deus adoraras e somente a Ele darás culto”. Aqui Jesus define a quem adoramos: “só ao Senhor teu Deus”. E quando a bíblia enfoca “ só o Senhor teu Deus” ela está incluindo aqui uma trindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Esse é o nosso alvo, o nosso foco. É para este foco que devemos olhar: é a Deus que nós queremos, é por Ele que somos apaixonados, é a Ele que desejamos adorar. Ele é o alvo da nossa adoração. Ele é o grande “Eu Sou”. Aquele que tem que ser entronizado, que tem que ser constantemente enfocado pela igreja.

Fundamentos de Louvor e Adoração .


Ser um adorador é o que Deus mais deseja que sejamos. Deus me chamou e nos chamou para sermos um adorador, Deus te fez para ser um adorador. Deus nos chamou para servi-lo, para fazer a sua obra, essa é uma das mãos pelas quais fomos formados, mas na outra mão Deus nos fez para termos comunhão com ele. E adoração nada mais é do que termos comunhão com Deus.
Quando Deus criou o homem no jardim do Éden, o criou para ter comunhão com Deus. Uma comunhão verdadeira, uma comunhão despretensiosa. A adoração começa num lugar secreto, intimo de comunhão com Deus. Sem essa disposição de estarmos presença de Deus, não existe seminário de adoração, não existe nenhuma fórmula que se possa ensinar na vida da igreja de como é a verdadeira adoração.
Adoração não tem nenhuma fórmula para se conseguir, a não ser estar na presença do pai, no lugar secreto em intima comunhão com Ele. Adoração é o homem em comunhão com Deus. É Deus no cair da tarde no jardim do Éden visitando o homem e a mulher que ele criou e chamando-os pelo nome. É isso que Deus deseja e essa é a verdadeira adoração a que Deus nos convida.
Precisamos ter um lugar secreto de comunhão com Deus, de intimidade. Um lugar onde ali a nossa vida é gerada, a onde a nossa vida é reformada, a onde a nossa vida é transformada, e curada por Deus. Onde as nossas mazelas, nossos problemas nossos pecados ficam diante do senhor no seu altar. Isso é adoração.
Começa com essa disposição de desejarmos parar o mundo, parar com a agitação, parar com que estamos fazendo, deixar as coisas passageiras e nos voltarmos para o eterno. 2 Co 4:18: “não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.”
Adoração é um convite de Deus para o eterno. Adoração é quando decidimos investir a nossa vida no eterno. E Parar para ouvir a voz de Deus, isso é o eterno. Todo o resto é passageiro, tudo tem um fim. Nossa própria vida aqui nesta terra tem um fim.
Em João 4:23: “ Mas vem a hora e já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores.” Este texto é chave para a vida de adoração da igreja. E o primeiro princípio aqui é que Deus não procura adoração. Deus procura adoradores. Porque a adoração é um produto e adorador é uma maneira de ser. Deus procura o ser que adora e não o produto. O nosso enfoque deve ser no que é ser um adorador.
Existem algumas fórmulas gostosas e boas de como ministrar o louvor, existem coisas que podemos fazer para que melhore tecnicamente a adoração. Mas, a adoração tem a ver com o coração. A igreja tem gasto uma grande parte do seu esforço, de seus recursos, de seu potencial tentando produzir adoração, mas o que Deus mais quer é um coração de adorador. Um coração totalmente dele.